EnglishPortugueseSpanish
Fone: (11) 3059-2090 comercial@abioptica.com.br Rua Pensilvânia, 506
55771770 1946036872168734 7151206387056377856 N

UM OLHAR PARA O COLETIVO

O Brasil indignado! Velhos conceitos não podem mais prosperar. A surrada “LEI DE GERSON” deixou de ser para os espertos. Aqui mesmo, na Serra Gaúcha, percebemos um movimento comercial um tanto quanto questionável: empresas pegando carona no êxito da XXX AJORSUL FAIR MERCOÓPTICA 2019. Já não cabe mais em uma sociedade que precisa se unir, pensar e agir coletivamente, aceitar o desvio éticode mercado.

Por muito tempo, vivemos no país de muitos aproveitadores, dos aceites, dos favores onde a “normalidade anormal’ sempre era vista como uma boa oportunidade, desconsiderando qualquer aspecto sobre o trabalho e perseverança dedicada da construção de ambientes favoráveis, reservado a proporcionar o melhor resultado, contemplando igualitariamente cada um dos envolvidos que colocaram o “todo” acima no interesses individuais.

O Brasil está esgotando o seu limite – e se não houver uma reconstrução – em coro ouviremos quem promoveu tamanha ruína. Da mesma forma, encontraremos razões para nos distanciar de qualquer responsabilidade, afinal, cumprimos nosso maior papel e sobre esta afirmação. Seguimos o discurso convictos que os “outros” não se preocuparam com questões éticas, morais entre outras, sobrando aos pobres ingênuos o peso dos que fazem da “LEI DE GERSON” o caminho para o sucesso. O que nos deparamos em locais próximo da feira, é o reflexo deste contexto.

O Brasil – um país de todos – exaltado por suas oportunidades, nem sempre levadas pela ética e moral, foi tomando forma e se fixando entre nós como alternativade sobrevivência. E se olhar para o setor óptico podemos afirmar que seguimos em passos largos para a UTI, se é que chegaremos lá. Para o nosso fim, certamente encontraremos razões externas. Será que realmente tivemos a capacidade de olhar além do nosso quintal? Em que momento abrimos as portas para pensarmos coletivamente?

O Brasil que queremos certamente não é este. Queremos um Brasil ético, da boa concorrência, competindo de forma igual, associado aos interesses coletivos, onde o ganha-ganha seja a tônica do desenvolvimento em uma única e solidária caminhada festejando o crescimento de todos.

O Brasil nos próximos dias, de 26 a 28 de setembro em Gramado, será palco da maior multifeira da América Latina nos segmentos de joias, relógios, óptica, maquinário e afins. Um sonho que começou há três décadas com muito trabalho, perseverança e dedicação, organizado pela Ajorsul e Sindióptica/RS. Foi um projeto idealizado pensando em proporcionar aos lojistas um evento singular, um local para os grandes negócios, aproximando as tendências e inovações e um momento muito especial. O Brasil festeja poder desfrutar de uma grande estrutura colocada a favor dos empresários, o que cada vez mais faz com que as entidades se posicionem coletivamente para a manutenção e crescimento da Feira.

Neste aspecto, como representantes dos lojistas, cabe ressaltar a importância da sua participação e dedicação exclusiva na feira, prestigiando as empresas que investem no evento, que acreditam no trabalho das entidades que querem o Rio Grande do Sul comoo maior evento do segmento. Que você possa desfrutar de um grande momento, associando bons negócios e as belezas que Gramado sempre nos reserva.

Você lojista é sem dúvida o maior responsável pelo futuro desta grande realidade que é a Ajorsul Fair e Mercoóptica. Não se deixe levar por empresas que se usam do período da nossa feira para se instalarem em locais próximos com negócios paralelos. Isto não é pensar coletivamente. Não deixe de prestigiar todo o trabalho que colocamos ao seu alcance. Cabe uma reflexão: Até quando o Brasil terá que conviver com o PUXADINHO?

 

Fonte: www.sindioptica-rs.com.br

Buscar