EnglishPortugueseSpanish
Fone: (11) 3059-2090 comercial@abioptica.com.br Av. Dr. Chucri Zaidan, 296 ,23º andar, São Paulo - SP, Brasil - 04583-110
496c44ba 8772 4bdb B1ca A2c13bdc446f

Campanha de conscientização contra óculos falsificados ganha espaço na frota de ônibus de Porto Alegre.

A nova campanha “Óculos Piratas Podem Causar Cegueira” começa a ganhar espaço na frota de ônibus de Porto Alegre. Adesivado no modelo busdoor (parte traseira dos coletivos), o objetivo é trazer junto à população, mais informações sobre os drásticos efeitos causados por óculos falsificados à visão. A realização é do Sindicato do Comércio Varejista de Material Óptico, Fotográfico e Cinematográfico do RS (Sindióptica), Ajorsul, com apoio do Procon Porto Alegre e Prefeitura Municipal de Porto Alegre.

Com o slogan “Falsificado, nem de graça!” e a imagem de um abacaxi com óculos, a campanha se estenderá até o final de janeiro e pretende atingir o público circulante, a partir de 100 painéis colocados nos ônibus que fazem parte do transporte público municipal. Cartazes e panfletos também serão distribuídos em repartições públicas, estabelecimentos ópticos e demais espaços de acesso ao público-alvo.

 


Entre as informações disponíveis na campanha, está a mensagem que “Lentes de proteção UV aumenta em 60% os riscos de Catarata, o que pode levar a cegueira”. Outra indicação nos folders distribuídos é a desconstrução sobre o artifício utilizado no comércio informal de ‘Réplicas’ ou ‘segunda linha’, o que na verdade nada mais são do que produtos falsificados.

Em mais um tópico da campanha, sugere que camelôs ou ambulantes não vendem óculos de marcas famosas. É tudo falsificado ou sem permissão dos detentores das marcas originais. Os óculos estão em quinto lugar entre os produtos mais comercializados ilegalmente em Porto Alegre, com 62% para venda de óculos de sol, movimentando volumes não contabilizados pela Receita Federal, tipificado também como contrabando.

Além de prejudicar a saúde, esse consumo financia o crime organizado, a evasão de divisas e crimes financeiros. “Cabe ao Procon zelar pela proteção à saúde e segurança do consumidor. E por este motivo apoiamos a campanha. O consumidor não deve pensar apenas nas questões estéticas e modismos. Deve sim valorizar a sua saúde, a sua visão que ao longo dos anos poderá ser drasticamente prejudicada, por escolhas erradas. É fundamental o consumidor saber a procedência e qualidade do produto que adquire”, aponta a diretora executiva do Procon Porto Alegre, Fernanda Borges.

Já para o presidente do Sindióptica RS, André Roncatto, mais uma vez, as entidades reunidas levam a mensagem de saúde pública junto aos porto-alegrenses. “É importante alertar a sociedade sobre os riscos dos óculos sem qualidade, pois estes produtos apresentam-se como uma ameaça à saúde pública e com efeitos cumulativos e irreversíveis”, afirma.

Em 2018, a campanha “Saúde dos Olhos”, ação semelhante veiculada na frota de ônibus, trouxe repercussão sobre a opinião pública e imprensa, revertendo a ideia do impulso pela compra fácil, uma vez que lentes sem qualidade potencializam a penetração de raios solares, podendo queimar a retina, atentando contra a visão, e por consequência, à saúde pública da população.

Buscar