EnglishPortugueseSpanish
Fone: (11) 3059-2090 comercial@abioptica.com.br Av. Rouxinol, 60 – conj. 909 –
Economia 11

Mercado de óculos projeta recuperação este ano

Por Cibelle Bouças

As vendas do setor óptico – que inclui armações, lentes oftálmicas, lentes de contato, óculos de sol e óculos de proteção – devem crescer pelo menos 10% em 2019, superando R$ 24 bilhões. A estimativa é da Associação Brasileira da Indústria Óptica (Abióptica). Em 2018, esse mercado registrou queda de 2,1% no faturamento, para R$ 20,6 bilhões.

Se alcançar esse resultado, o setor vai, pela primeira vez, superar o desempenho recorde de 2014, quando as vendas alcançaram R$ 23,6 bilhões.

“O crescimento virá com a retomada da demanda, que ficou reprimida no último ano”, afirmou Bento Alcoforado, presidente da Abióptica. Na avaliação dele, se o governo de Jair Bolsonaro (PSL) conseguir aprovar a reforma da previdência e a reforma tributária neste ano, a economia brasileira voltará a crescer em ritmo mais acelerado, favorecendo o setor óptico.
De acordo com o executivo, no acumulado de 12 meses até janeiro, as vendas do setor óptico aumentaram 1,3%. “Há uma recuperação na confiança dos consumidores, animados com as perspectivas de queda no nível de desemprego e recuperação da renda”, afirmou Alcoforado. O executivo destacou o crescimento de 6,2% nas vendas de óculos de sol no acumulado de 12 meses até janeiro. “É um sinal de que as pessoas começam a ter sobra de recursos para comprar esse tipo de produto”, acrescentou.

Alcoforado considera ainda que as varejistas conseguirão neste ano melhorar margens de lucro. No Brasil, aproximadamente 95% das armações e lentes são importadas. “No ano passado, o dólar deu um salto no terceiro trimestre e as empresas não conseguiram repassar o custo mais alto aos consumidores. Neste ano, com o dólar mais baixo, as empresas poderão recuperar margens”, afirmou.

O executivo estima para 2019 uma cotação média do dólar de R$ 3,50. Ontem, o dólar comercial fechou em alta de 1,46%, a R$ 3,83.

A Abióptica estimava para 2018 um crescimento de 7% a 10% nas vendas do setor. No entanto, a instabilidade gerada antes da eleição presidencial no Brasil afetou diretamente o desempenho da economia e do setor, na avaliação da entidade. A greve dos caminhoneiros, no fim de maio, também contribuiu para a piora nos resultados. As vendas caíram 2,1%.

O único segmento que apresentou crescimento em 2018 foi o de lentes oftálmicas, com avanço de 6,7%. Alcoforado disse que esse aumento ocorreu porque consumidores com o bolso apertado trocaram as lentes dos óculos, mas adiaram a compra das armações. Na categoria de óculos de sol houve queda de 4%. Vendas de lentes de contato recuaram 5,1% e de armações encolheram 0,3%.

Fonte: Valor Econômico

Buscar