EnglishPortugueseSpanish
Fone: (11) 3059-2090 comercial@abioptica.com.br Av. Rouxinol, 60 – conj. 909 –
Olho Verde Cor 1016 1920×1080

Astigmatismo atinge 60% dos brasileiros

Falta de informação e insegurança dificultam adesão de pacientes e médicos a lentes de contato corretivas.

O Dia do Oftalmologista é comemorado anualmente no dia 07 de maio. A data tem o objetivo de homenagear os profissionais que nos ajudam a preservar a saúde ocular. Um de seus propósitos é reforçar uma parte importante da rotina dos oftalmologistas: a de conscientizar a população sobre problemas oculares, que são muito comuns e contam hoje com métodos corretivos como óculos e lentes de contato.

Um dos problemas de refração mais comuns é o astigmatismo, que atinge cerca de 60% dos brasileiros, um número superior à média mundial. Olhos astigmatas não formam a imagem em um único ponto focal na retina – camada mais interna do olho que é sensível à luz – fazendo com que as imagens sejam formadas em mais de um ponto e, por isso, acabam sendo interpretadas como “borradas”. O astigmatismo pode apresentar diferentes graus de intensidade e a correção é indicada mesmo para graus baixos, já que impedem uma visão nítida.

Até pouco tempo, a única forma de corrigir o astigmatismo era por meio de óculos. A boa notícia é que existem, hoje, lentes de contato corretivas capazes de resolver o problema e garantir ao paciente uma visão perfeita mesmo quando o uso dos óculos não é recomendado – como durante atividades físicas. Mas nem todos se beneficiam ainda: “Apesar do astigmatismo ser muito comum, é preciso levar mais informação à população sobre os métodos corretivos. Cerca de 22% dos pacientes não sabem que têm o problema e 12% acham que ele não é possível corrigi-lo”, afirma a Dra. Tatiana Souto, oftalmologista da Johnson & Johnson Vision. Isso ocorre não só por falta de informação, mas também porque o astigmatismo pode estar associado com miopia e hipermetropia, o que pode confundir pacientes.

Além disso, os pacientes com a condição alegam não se adaptar ao uso de lentes de contato: cerca de 65% dos que abandonam a categoria têm astigmatismo. Isso acontece pois na maior parte dos casos ele não é corrigido da forma adequada, já que requer um tipo específico de lente de contato. Esses pacientes acabam usando lentes esféricas, indicadas para miopia, hipermetropia e presbiopia, quando deveriam usar lentes tóricas, próprias para o astigmatismo. As lentes tóricas contam com uma tecnologia de estabilização que ajuda a posicioná-las corretamente e garantir uma correção eficiente em qualquer situação. É o caso de ACUVUE OASYS® para ASTIGMATISMO com HYDRACLEAR® PLUS, que conta com o exclusivo desenho de estabilização acelerada. Essas lentes, além de corrigir o astigmatismo, garantem aos pacientes conforto, estabilidade visual, hidratação ocular adequada e alto nível de proteção UV.

“É importante informar pacientes e médicos sobre os benefícios das lentes tóricas, já que cerca de 28% dos astigmatas não sabem que existem lentes próprias para a condição e 18% dos oftalmologistas não as prescrevem por não conhecerem a categoria ainda”, afirma a especialista. O desafio é o de incentivar pacientes com astigmatismo a conversarem mais à fundo com os seus médicos sobre o uso de lentes tóricas, que são muito bem aceitas por pacientes e médicos. Cerca de 78% de astigmatas que usam esse tipo de lente reconhecem a sua superioridade em relação às lentes esféricas 3 e 9 a cada 10 profissionais consideram as lentes tóricas fáceis de adaptar).

Informações importantes para os usuários de lentes de contato
A escolha da lente de contato deve ser feita pelo paciente em conjunto com o oftalmologista e o uso deve ser acompanhado regularmente pelo médico. Para evitar desconforto e problemas oculares originados pelo mau uso, siga sempre as instruções de utilização e troca que acompanham o produto e são fornecidas pelo fabricante, além de seguir as recomendações extras fornecidas pelo oftalmologista. Não use lentes de contato se tiver infecção ocular ou desconforto, lacrimejamento excessivo, alterações da visão, vermelhidão ou outros problemas oculares. Se um desses problemas ocorrer, entre em contato com seu oftalmologista imediatamente. Você nunca deve compartilhar as lentes de contato com outras pessoas.

 

Fonte: Agito SP

Buscar